Wild Witch Project - Um game que você nunca viu

Neste jogo você precisa ajudar uma bruxa adolescente a salvar seu mundo da Mortífera Bunda Assassina do Espaço Sideral

NPCzim p discontrair

Bom, acredito que meu senso crítico impessa de usar esse desenho no produto final, mas meu senso de "vontade de ver tudo pronto" fala o contrário, em todo caso estou descorindo o formato Open Raster, bem interesante, e simples.
Cada vez que olho ele da vontade de mecher mais. Bom, não era pra ser bonito, mas ao menos simpatico. De fato tenho que me organizar pra desenhar mais e sem preocupação de produção, estou destreinado demais.

O dialogo a seguir pode chocar algumas pessoas, eu sei porque vi a reação de uma rodinha de amigos ao saber de sertas caracteristicas de Cibele ^_~
-Cidade 1 - Cibele encontra seu amigo de infãcia, agora um padeiro obeso
P> Oi, a quanto tempo!
C> ... num to te reconhecendo bem. Peraeh... Joãozinhu! XD Nossa, vc "cresceu" heim.
P> Você também... e como! Você desapareceu, da ultima vez que fui la no vale te ver nao achei ninguem.
C> Você parou de vir por quase um ano, minha mãe morreu e tive que ir em bora a procura de ajuda.
P> Porque você não veio aqui?
C> Não, na época eu era muito boba, sua mãe não gostava de mim. E eu estava com raiva, você e Ana Lucia sumirão. Por falar nissu, onde ela anda? Casou com ela? XD
P> Casar? Ela é que nem você não gosta de meninos, quando cresceu ficou pior passou a detestar. E naquela época eu não podia mais ir, quebrei minha perna, fiquei seis meses sem força pra andar.
C> Então ta explicado porque você sumiu. Mas então Ana Lucia virou sapata radical? Nossa! Agente só brincava de "marido e mulher"... ficavamos apostando qual de nois duas ia casar com você quando cresce-se, eu não esperava por issu.
P> Eu nunca cheguei a namora-la, ela saiu com algum cara forasteiro. Infelismente engravidou e tudo mais, nessa cidade pequena esse tipo de coisa pesa muito. Ela fugiu ha dois anos com um circo, parece que se amarrou com a trapezista. Nem sei como contar isso pro filho dela.
C> Perai, você que ta tomando conta do filho "DELA"?
P> Sim. O pobrezinho não tem mais ninguem.
C> Porra! Mas que puta que ela virou! Além de não liberar pra você ainda deixa o filho de outro na sua mão.
P> Depois de nossa época, acho que, ela não teve muitas alegrias. Acho que nem todos fomos afortunados com uma vida normal. O pequenino talvez mais que agente. Só espero que quando crescer não escolha o outro lado que nem vocês duas.
C> Outro... XD eu nunca disse que não gosto de meninos. Eu só "brincava" de marido e mulher com ela, éra normal na nossa idade... claro, agente ficava se esfregando peladinha pra parecer que nem os pais dela. Nossa, lembra quando agente foi nadar e você pegou nois duas se beijando no mato. Nós tres sempre nadavamos peladinhos, mas você nunca tinha visto agente se beijar... foi a primeira vez que seu pipi ficou durinho não?
P> oO
C> Hehe. Desculpe.
P> Sabe, fico bastante feliz, a vida inteira achei que você não curtisse meninos.
C> ... eu não serviria pra esposa. Não me dou bem com sua mãe e não sou nenhuma mocinha pura. Eu tive que me virar des-de os 7 sozinha, acho que você deve imaginar, né.... Além doque, eu sempre sou conduzida por forças maiores, e hoje acho que elas tão me arrastando pra algo naum muito baum. :(
P> Você esta bem mudada mesmo. Mas ainda tem o mesmo sorrizo. Dou graças a Deus por ele não ter sido maculado. Eu vou na missa logo mais, porque não vem me acompanhar?
C> Que convite! Eu sou sacerdotiza da natureza. Seu Padre não vai gostar de mim por perto.
P> Desculpe, eu não queria te desrespeitar. Acho que não sei conviver com gente de fora.
C> É, precisamos nos re-conhecer. Aparece la em casa, faz tempo que nós não nadamos juntos.
P> Nadar....? oO
- Final desta conversa Cibele além do que comprou ainda leva uma série de ítens a mais (também com um convite subentendido desses o padeiro tava locaum). é uma das manhas do jogo