Wild Witch Project - Um game que você nunca viu

Neste jogo você precisa ajudar uma bruxa adolescente a salvar seu mundo da Mortífera Bunda Assassina do Espaço Sideral

Coisa Ruim da Silva

Foi numa chuvosa manhã de domingo, com o estomago queimando de tanto café e ouvindo Epica que escrevi esta historia.
Coisa Ruim da Silva, era o primogênito do Grande Senhor Supremo das Trevas. Apesar da origem de “sangue nobre”, Coisa Ruim foi um adolescente revoltado como qualquer um.

Quando seu pai chegou e lhe disse: -Filho, essa terra você há de reinar, sob seus pés os mortais deverão se ajoelhar, que seu nome seja sinônimo de dor e agonia. Que por onde pise, as pastagens morram, e os campos sejam irrigados com sangue. Que seu horizonte seja de terror absoluto com suas legião de “caídos”. Domine a terra, o mar, chegue aos céus diante do trono.... entre outras coisas num belo e magnifico discurso magnifico irrigado pela mais pura maldade.

Mas revoltado, no clímax de sua revolta de um adolescente de 14 anos, Coisa Ruim olhou nos olhos negros do Senhor das Trevas, e com sua revolta encarou aquele olhar de onde emanavam ondas de dor e agonia do mais puro ódio e disse:

-Seguinte “velho”, to de saco cheio com essa historia, nuca foi minha praia. FODA-SE você e esse lance de maldade!

Coisa Ruim saiu pelo mundo, logicamente com seus poderes supremos não tinha de temer nem escuro, nem luz, nem ladrão, nem policia, nem bicho, nem fome, nem sede, nem bala de revolver banhada em vela de sete missas do Galo, nem decapitação, nem NADA!

Entrou em um templo budista, raspou a cabeça e passava seus dias em rezas, praticando boas ações e aprendendo com os monges.

Até que um belo dia foi picado por um pernilongo enquanto meditava, e Coisa Ruim se surpreendeu com sua reação, automáticamente levantou a mão e deu um tapa e matou o bicho. Coisa Ruim, se revoltou de novo, pois há quase 2 anos estava estudando naquele templo, rigado a paz, harmonia e beleza das altas montanhas - Porra! como se distraiu assim!? - se indagou. Naquele instante arruinara sua promessa de nunca mais fazer mau a nenhum ser!?

Ao concluir que finalmente achou que a raiz de sua revolta estava dentro de si mesmo, Coisa Ruim se dirígio ao grã-monge, pediu perdão por não ter aprendido seus ensinamentos e concluiu que não podia ficar mais naquele lugar sagrado pois ainda tinha “sangue nos zóios” e “pavio curto”. Decidiu, por sua própria lei, sair de novo pelo mundo até achar seu destino.O monge pediu desculpas por seus ensinamentos não serem o bastante para ajudar o pobre rapaz, e para não deixar que tudo tivesse sido em vão, deu-lhe uma tábua com um mantra gravado. Um poderoso mantra que tanto servia para proteger Coisa Ruim das maldades, como para lembrar-lhe que um dia esteve perto da iluminação. Claro mau sabia Coisa Ruim, que na origem mistica dos sons das palavras há também vários segredos, e um desses estava ali escondido, mesmo aos olhos dos iniciados!

Com o tempo Coisa Ruim foi se esquecendo dos ensinamentos, deixou o cabelo crescer, passou a se envolver em brigas, a corromper-se com mulher e cerveja. Derrepente se cansou e largou das brigas (afinal ele SEMPRE ganhava, são poucos que conseguem pulverizar os outros com golpes de colunas de fogo). Logicamente ele não largou das mulheres e cerveja.

Arrumou uma Harley tunada, e saiu pelo deserto, a procura de seu caminho.

Esta nele até hoje, virou uma figura lendária e folclórica, como o motoqueiro negro, hora contado como demônio justiceiro hora descrito como espirito traiçoeiro sempre disputando racha com quem acha-se pelo caminho, e punindo os perdedores....

Quem quiser e tiver coragem de procurar esta figura, basta ir rumo a rota 666


^_^

Eu realmente gostei desta história, o personagem pensei ha mutio tempo enquanto preparava os modelos, e evoluí ele de um ser estranho que andava pelas ruas com um sobretudo para um corredor selvagem. A idéia dele ser um demônio tão revoltado que deidiu ser bonzinho tive nessa manha. E apesar do toque comico, acabou que eu achei que surgirão umas coisas bonitas no meio dela.
Coisa Ruim é um personagem que pode ser bem explorado.

Um possivel dialogo:
(na casa do Coisa Ruim)
Cibele: - Ow! Seu Coisa Ruim, tem uma pilha de um metro de lata de cervaja no meio da sala!
Coisa Ruim: -Não liga, a empregada vem toda terça a tarde e limpa.
Cibele: -Más hoje é quarta!!!
Coisa Ruim: -Uhm. É que amanheci com sede hoje.

Curiosidades:
  • Coisa Ruim não abastece no posto, quando a gasolina acaba corta o pulso e enche o tanque (alcool e fator de cura são realmente bençãos)
  • Mágias e simbolos divinos não afetam Coisa Ruim, afinal esses ítens só servem contra o mal
  • Mágia negra e ítens sombrios são piores pois deixam ele mais forte
Bom, acho que posso aproveitar a
Estou com poucas referências de imagens, por incrivel que pareca não acho aquelas Harley com aspecto exagerado. Mas acho que a tunada deve ser o suficiente
Referencias